BORBOLETA – TUDO PASSA

 

 

 
 
NEILA COSTA
 
mora em Natal, RGN, é química, casada,
tem uma filha.

Tecer comentários sobre Neila é facílimo,
se levar em conta, somente, o seu lado de "irmã" de todas as horas, alegre, feliz,
sempre pronta a escutar quem sofre mais
que ela, com uma palavra de conforto e carinho bailando ao ritmo do seu sorriso.

Uma pessoa gentil, que deixa muito mais transparecer seu lado infantil (quando esquecemos até sua idade real), não de criança inconsequente, mas de pureza de
alma. Enfim, alguém que todos, ao
conhecê-la, quer ter como amiga. 

Por outro lado, há o outro EU da Neila, da poeta, da alma silenciosa que se abriga nas palavras e se entrega às lembranças, horas
em que some e quer o consolo da solidão
para chorar suas dores e perdas.

Nesses momentos, deixa de ser a menina
jovial e passa a ser uma mulher com a idade
do tempo, lançando seu olhar para as
brumas da sua vida.
Só quando toma consciência que
tudo passa, volta ao primeiro estágio…

Essa é a Neila Costa,
esposa-amante e  muito amada de Vital,
mãe de Larinha
e minha amiga-irmã.
 

 

 

 
 

 

 

 

 

 
 
 
BORBOLETA
 
 
Neila Costa
 
 
Saio do escuro da noite
Visto-me com a manhã ensolarada
Quando o sol desperta emerso em luzes
Para juntar-se Ao criador.
Banho-me no perfume das flores
E Seco-me com o livre arbítrio
Ao desbravar o desconhecido.
Sou navegadora dos espaços
Levo alegria por onde passo
Usando o colorido das cores.
Sou uma borboleta, curiosa por natureza
Que voa em busca do mundo encantado
Das palavras, dos sons
Vindos de lugares desconhecidos.
 
O meu ser inquieto mergulha no tempo
Entre sorrisos e lágrimas, para encontrar
A consonância perfeita
E rimar no seu ventre
Sem alma, palavras proféticas.

Numa borboleta, onde está seu temor?
Em minha liberdade,
Vôo aos olhos do homem
Com medo de morrer.
Faço parte desse mundo.
 
Não uso armas, sou a esperança.
Sou apenas uma borboleta
Com sede de viver e descobrir
Onde fica esse lugar, encantado de sons.
Pois lá, pode está guardado,
O que ainda desconheço,
Para compor a minha inédita poesia.
 
  
***
 
Publicado na antologia
"TERRA LUSÍADA"
 
 
 

 

 

 

 

TUDO PASSA…
 
Neila Costa
 
 
Tudo passa tão rápido
Como uma tempestade
Que tudo leva.
Tudo passa tão rápido
Amor inconseqüente
Que maltrata a gente
Mesmo sem querer machucar.
Tudo passa tão rápido
A vida se não vivida
Fica esquecida feito
Folha morta, em algum lugar.
Tudo passa tão rápido
Como estrelas no céu
Quando as vemos são tantas!
Quando voltamos a fitá-las
São tão poucas que podemos contar.
Tudo passa tão rápido
Palavras ditas por amor
Levadas em silêncio pelo vento
Sem mais regressar.
Tudo passa tão rápido
Como o tempo,
Sem mais tempo de voltar.
 
 
***
 
Publicado na antologia
"TERRA lUSÍADA"

 

 

2 Respostas to “BORBOLETA – TUDO PASSA”

  1. Ola amiga, Vim abrir o coraçãofechado no ar pelapura emoçao do Natalque breve nos chegarámais uma vez trazendo a chance de amarmose sermos felizes.Abra então o seu e mostreao mundo que tambem és capaz de amar e perdoartornando-se assim, um serimensamente feliz!Feliz Natal amiga e que o Menino Jesus esteja semprepresente na sua vida abençoando-tee protegendo-te!Beijos no seu lindo coração, Neila Costa

  2. cirlei Says:

    Oi, mais uma vez perdi o sono e vim me deliciar no seu maravilhoso mundo das minhas fantasias.Cirlei

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: