A COR DA SAUDADE

 

Amigos,

Eu e José Raposo decidimos escrever juntos, para
nossa coluna no jornal "Tribuna portuguesa", da 
Califórnia, um  texto sobre a COR DA SAUDADE, resultado
de uma discussão 
poética que mantivemos na
internet, com frequentadores da sala de poesia
"AoSaborDoVento", do Paltalk.
Nossos agradecimentos a José Ávila, editor do
jornal, pela gentil acolhida da nossa ideia.

Aqui, a foto da página do jornal


Nas fotos: Décio de Oliveira, Lenya Terra, Neila Costa,
Rute Gomes e Denise Figueiredo
.

 

Para ler, na íntegra, nossas poesias e toda
reportagem,
acesse o link abaixo:

http://www.borboletapoeta.kit.net/tribuna/a_cor_da_saudade.pdf 

 

É necessário um programa para leitura de PDF.
 Se não o possui, instale-o. É rápido e grátis!

  http://baixaki.ig.com.br/site/dwnld907.htm

 

A COR DA  SAUDADE 

 

  

 

 

 

http://sol-posto.spaces.msn.com/ 
A COR DA SAUDADE

 
Décio de Oliveira

Perguntaste-me há dias, em segredo,
se eu sabia qual a cor da saudade,
pus-me a pensar, soturno, e na verdade,
queria responder, mas tinha medo.

Muito embora fosse ainda louco e ledo,
comecei a sentir em tenra idade,
a nódoa que marcou-me a mocidade,
e me deixou assim, neste degredo.

Qual a cor da saudade, perguntaste!
Vou tentar responder honestamente,
 pois a própria saudade, é um contraste.

Roxa como a saudade que levaste,
só a conhece, na vida, quem a sente,
negra, como as saudades que deixaste


A COR DA SAU DADE
 
Elen de Moraes

 
Saudade, minha antiga companheira,
Amiga que, algumas vezes, faz bem.
Entanto, nos traz dor p’ra vida inteira,
Se teima em ficar no lugar de alguém.
 
Um dia, quando de ti quis saber
Que cor achavas que a saudade tem,
Foi porque gostaria de entender
A indefinida cor que a dor contém.
 
E se a alma de um poeta ela invade,
Transforma-se em rio de inspiração.
Porém, p’ra um simples mortal é maldade,
 
Quando, sem dó, lhe rasga o coração.
P’ra mim, se veste de negro a saudade
Cosendo luto junto à solidão.

 

http://aosabordoventopoeta.spaces.msn.com/

A COR DA SAUDADE

José Raposo

 

Saudade fica gravada
Até mesmo após a vida,
Porque se mata à chegada,
Mas, renasce na partida.
 
Alguém que se separou
Conhece dela o efeito,
Pois foi ela que causou
Dores que sente no peito.
 
Foi ausência que a criou,
Com ela nasceu a dor.
Respondo a quem perguntou
 
Da saudade qual a cor,
Que decerto nunca olhou
Os olhos do meu amor.

 
A COR DA SAUDADE
Lenya Terra
 
Saudade é triste farrapo,
Nasce lúgubre e sem cor.
Não colorimos um trapo
Que mata e faz sentir dor.
 
Arco ajustado com calma,
Para flecha ser lançada.
Lança que cortará alma
E a deixará retalhada.
 
É dor que do peito arranca
Um passado de lembrança,
Quando o sangue não estanca.
 
Da ferida que fez a lança,
Pode a saudade ser branca
Ou tingida de esperança.
 
 
A COR DA SAUDADE
 
Neila Costa
 
Cabelos revoltos, soltos ao vento…
Em nossos lábios a brisa passeia
E o desejo nos faz flutuar…
O teu corpo se enleia
Ao meu,
Na areia da praia,
À luz do luar.
O tempo não pára
Na nascente da água
Que está a correr…
Desejo proibido,
Doce prazer,
Por demais contido…
 
A queda d’água
Que jorra em teus olhos,
Prenuncia saudade…
Foram dias felizes
Que juntos passamos,
Quando sem medo, amamos,
E estrelas contamos…
Fizemos história!
Os beijos trocados
De frente pro mar
Ficaram marcados
Em nossa memória.
Hoje trago no peito
Esse aperto, esse medo,
Esse jeito sem jeito
De não mais te ver.
No negro da noite
As estrelas derramam
Torrentes de lágrimas
Que se fundem e se abraçam
Ao prateado da lua.
 
Nasce, dessa mistura,
A cor cinza da saudade,
A preencher ausência tua…
 
 
Rute Gomes
 
Certo poeta-pintor, quase louco,
Uma verdadeira obra-prima,
Propôs-se criar, pouco a pouco.
Decidiu retratar,
Deixando para a posteridade,
De forma exemplar,
Todas as cores da saudade!
De branca cor vestiu a tela,
Qual inocente menino
Nascido puro e imaculado,
Envolto pano fino,
Sem culpa e sem pecado,
Banhou-a de azul do mar,
Levou-a ao firmamento,
Mostrou-a ao áureo sol,
Ao incolor vento
E à negra noite serena,
Que há tempo a aguardava.
E pelo toque de cena
Que p’ra entrar, esperava.
Em multicolores  bebedeiras,
Entregou a noite à aurora,
Que  com certa  misticidade
Envolvia em seu manto lácteo,
Uma tal magia divina.
Trouxe-me em cores de saudade
Aqueles  pedaços de sonhos,
Que inventei em menina!
Será saudade incolor
Ou toma, por si, qualquer cor,
Dependendo do jeito ou feição?
A saudade não tem cor,
Muito embora ela existe.
Mas sua cor é invenção
De qualquer poeta triste.
 
http://gotasdepoesia.spaces.msn.com/

A COR DA SAUDADE

Denise Figueiredo
 
O aroma do rosmaninho,
As cores dos campos em flor
Amarelo e branquinho,
Foi lá que deixei meu amor
E as noites junto ao mar,
Trazem de ti a saudade.
Quando ondas me vêm tocar,
A tristeza me invade.
Agora tudo é frio!
Sendo maior o vazio
Que eu não posso suportar.
No jardim nasceram flores.
A pura cor da saudade,
Esperança de te achar.

 
O poeta Decio de Oliveira respondeu ao poeta
José Raposo com o soneto abaixo:


Ao Meu Amigo e Poeta José Raposo
 Décio de Oliveira
 
Daltónico me chamaste
E, na verdade, tens razão
Porque os olhos do coração
Padecem do mesmo contraste.
 
Sei muito bem no que pensaste
Poeta amigo e meu irmão,
Sou cego quando a emoção
Traz, dos amores, quanto baste.
 
Em querendo, não sei de certo,
Qual a cor que desejaria
Se a escolher, me desses um dia.
 
Tal como o oásis no deserto,
Cego, busco o brilho da cor
Sim, dos olhos do meu amor.
 
E José Raposo respondeu ao poeta
Décio de Oliveira:


ARCO-ÍRIS, COR DA SAUDADE
José Raposo
 
A saudade é uma ânsia
Que não pode ser medida,
Mesmo sabendo a distância,
Entre chegada e partida.
 
A saudade nos afecta
E é, sim, realidade,
Porque qualquer poeta
Pode dar cor à saudade.
 
A saudade é um sentimento
Que nos traz tristeza e dor,
Ela tem a cor do vento
E qual é do vento a cor?
 
Se alguém tem muitos amores,
Pode ser que te admires,
Pois terá saudade cores,
Muito mais que o arco-íris.

 

A COR DA SAUDADE

VALDEMIRO MENDONÇA
(Trovador)

Que cor para a saudade eu poderia encontrar?
Vendo um navio na hora triste de sua partida,
a saudade tomaria a mesma cor verde do mar.
pois olhar entre as lágrimas de uma despedida,
vendo sumir no horizonte uma imagem querida,
È a cor que reteríamos, para  nos fazer lembrar.

E enquanto no tempo ficasse a dor desta espera,
toldar-se ia o olhar, com sombria cor do inverno.
o tempo indo… Mudaria, para a cor da quimera,
despertando com as cores do sentimento fraterno
no piscar de uma estrela  que tem o matiz eterno,
pintaria a saudade, com as cores da primavera.

No momento da volta, que cor a saudade teria?
Ouvindo-se o trinar de pássaros, no céu a bailar…
Opera-se a transformação como se fosse magia,
a saudade tomaria as cores  de um sol a brilhar,
à noite, ficaria com a cor prata dos raios de luar
e desapareceria a saudade, numa cor de alegria.

 
Quadras soltas, trocadas entre  Elen de Moraes e
José Raposo, ao encerrarem a matéria

 para o jornal:

Elen:

Tu és uma criatura
Que tem o dom da bondade,
Não fosse essa cara dura
Dirias toda verdade:
Falarias da amargura
Por ter que sentir saudade.

José Raposo:
Vou te dizer a verdade
Não me podes desmentir
Porque eu já senti saudade
De saudades não sentir.
 
Ao enviar a notícia para os poetas participantes:
 
SER OU NÃO SER…
(sucesso)
 
Elen de moraes
 
A nossa cor da saudade
Deu-nos, com toda certeza,
Muita popularidade
Na tribuna portuguesa.
 
Viramos celebridade
Em terras da Califórnia
E fizemos com a saudade,
Realmente, uma esbórnia.
 
Ao Ávila agradecemos
Toda generosidade,
Pois se tanto aparecemos,
Foi pela sua bondade.
       
              
 
OS POETAS E A SAUDADE
 
 José Raposo
 
Assim que o José pensou,
A Elen logo escreveu
Também Décio concordou,
Vejam o que aconteceu.
 
Rute da Austrália mandou
Da saudade a sua cor.
Neila também aceitou
E expôs toda sua dor.
 
Lenya também convidamos
E nessa oportunidade.
A Denise nós chamamos.
 
Todos, de boa vontade,
Lá na tribuna pintamos
A cor da nossa saudade.
 
Décio Ribeiro respondeu ao e-mail:
 
 
A SAUDADE É COMO A ROSA
DE MUI VARIADAS CORES
EMBORA BELA E VISTOSA
TAMBEM PADECE DE AMORES

SE UM DIA PUDESSE, DEUS,
REGRESSAR A MOCIDADE,

MEUS SONHOS SERIAM TEUS
E MINHA A TUA SAUDADE
 

 
Rute Gomes
respondeu, assim, depois que viu a
reportagem:
 
 
Pediram-me que alinhasse
Numa grande correria
E numa ciranda entrasse.
Eu disse que não podia.
 
A borboleta poeta
Muito insistente falava
Que eu não fosse tão discreta
Ouvisse o qu’a alma ditava.
Teimosa eu recusei
Debati-me como quis
Mas no final alinhei
Fiz borboleta feliz.
Se ausência nos traz a dor
Décio e Zé tinham razão
A saudade sim tem cor
Tem a cor do coração
 
 
 

Neila Costa
nos envia esta simpática
resposta, em versos

 

Querida amiga ,

Elen

 

Sem palavras pela felicidade

Que nesse exato momento,

meus olhos fitam a raridade,

Deste teu coração de alento.

 

Nesta paz que se faz branca

Envolvendo-me neste momento,

brota numa canção franca,

Meu canto de agradecimento!

 

Se hoje consigo rimar

mesmo sem saber se mereço

se ouso ainda escrever

 

alguns versos sem pensar

é a ti que agradeço

Oh, fonte inspiradora!

6 Respostas to “A COR DA SAUDADE”

  1. Minha querida, amiga….só mesmo vc e o grande Jose Raposo para ter idéias assim…
    Nosso muito obgda a vcs fortalecerem nao so os laços da poesia como bm a divulgaçao dela.
    Beijinhos nos seus coraçoes.
    Se DEU SÉ CONOSCO, QUEM SERA CONTRA NÓS???…certamente não a poesia..
    Lenya Terra

  2. Querida irmã,
     
    Agradeço imensamente a você e ao José por essa
    oportunidade maravilhosa!
    Que a poesia viva e permaneça sempre em nossos corações,
    principalmente pela candura das palavras que regem a sinfonia
    dos versos.
     
    Um beijo no seu coração,
    Neila Costa

  3. Srtª ทøєmí Says:

    Olá!!!Estive visitando alguns blogs e resolvi passar e deixar uma mensagem muito linda apesar de ser muito grande, mas compensa ler… encontrei ela em um blog .
    Desejo a vc um ótimo fim de semana.. e parabens por ter um blog tão lindo!!!
    Até a próxima!
    N.E.O.Q.E.A.V.
    Meus avós já estavam casados há mais de cinqüenta anos, e continuavam jogando um jogo que haviam iniciado quando começaram a namorar. A regra do jogo era que, um tinha que escrever a palavra "Neoqeav" em um lugar inesperado, para o outro encontrar, e assim que a encontrasse, deveria escrevê-la em outro lugar, e assim sucessivamente.Eles se revezavam deixando "Neoqeav" escrita por toda a casa, e assim que um a encontrava, era sua vez de escondê-la em outro local, para o outro achar. Eles escreviam "Neoqeav" com os dedos no açúcar, dentro do açucareiro, ou no pote de farinha, para que o próximo que fosse cozinhar achasse. Escreviam na janela embaçada pelo sereno, que dava para o pátio onde minha avó nos dava pudim, que ela fazia com tanto carinho. "Neoqeav" era escrita no vapor deixado no espelho, depois de um banho quente, onde a palavra iria reaparecer depois do próximo banho. Uma vez, minha avó até desenrolou um rolo inteiro de papel higiênico para deixar "Neoqeav" na última folha, e enrolou tudo de novo. Não havia limites para onde "Neoqeav" pudesse surgir.Pedacinhos de papel com "Neoqeav" rabiscado apareciam grudados no volante do carro que eles dividiam. Os bilhetes eram enfiados dentro dos sapatos e deixados debaixo dos travesseiros. "Neoqeav" era escrita com os dedos na poeira sobre as prateleiras, e nas cinzas da lareira. Esta misteriosa palavra tanto fazia parte da casa de meus avós, quanto da mobília.Levou bastante tempo para eu passar a entender completamente e gostar deste jogo que eles jogavam. Meu ceticismo nunca me deixou acreditar em um único e verdadeiro amor, que possa ser realmente puro e duradouro. Porém, eu nunca duvidei do amor entre meus avós. Este amor era profundo! Era mais do que um jogo de diversão, era um modo de vida!Seu relacionamento era baseado em devoção e uma afeição apaixonada, igual as quais nem todo mundo tem a sorte de experimentar. O vovô e a vovó ficavam de mãos dadas sempre que podiam.Roubavam beijos um do outro, sempre que se batiam um contra outro, naquela cozinha tão pequena. Eles conseguiam terminar a frase incompleta do outro, e todo dia resolviam juntos as palavras cruzadas do jornal.Minha avó cochichava para mim, dizendo o quanto meu avô era bonito, como ele havia se tornado um velho bonito e charmoso, e ela se gabava de dizer que sabia como pegar os namorados mais bonitos.Antes de cada refeição eles se reverenciavam, e davam graças a Deus, e bênçãos aos presentes por sermos uma família maravilhosa, para continuarmos sempre unidos e com boa sorte.Mas uma nuvem escura surgiu na vida de meus avós: minha avó tinha câncer de mama. A doença tinha primeiro aparecido dez anos antes. Como sempre, vovô estava com ela a cada momento.Ele a confortava no quarto amarelo deles, que ele havia pintado dessa cor para que ela ficasse sempre rodeada da luz do sol, mesmo quando ela não tivesse forças para sair. O câncer agora estava, de novo, atacando seu corpo. Com a ajuda de uma bengala e a mão firme do meu avô, eles iam à igreja toda manhã. E minha avó foi ficando cada vez mais fraca, até que, finalmente, ela não mais podia sair de casa.Por algum tempo, meu avô resolveu ir à igreja sozinho, orando a Deus para zelar por sua esposa. E então, o que todos nós temíamos aconteceu: vovó partiu…"Neoqeav" foi gravada em amarelo, nas fitas cor-de-rosa dos buquês de flores, do funeral da vovó.Quando os amigos começaram a ir embora, minhas tias, tios, primos e outras pessoas da família se juntaram e ficaram ao redor da vovó pela última vez. Vovô ficou bem junto do caixão da vovó e, num suspiro bem profundo, começou a cantar para ela. Através de suas lágrimas e pesar, a música surgiu como uma canção de ninar que vinha bem de dentro de seu ser.Sentindo-me muito triste, nunca vou me esquecer daquele momento. Porque eu sabia que mesmo sem ainda poder entender completamente a profundeza daquele amor, eu tinha tido o privilégio de testemunhar a beleza sem igual que aquilo representava…Aposto que a esta altura você deve estar se perguntando:- "Mas o que Neoqeav significa?"Essa linda palavra quer dizer:
    "NEOQEAV" = NUNCA ESQUEÇA O QUANTO EU AMO VOCÊ!!!

  4. Oi ,
    Navegando pelos spaces, aportei no seu….Que por sinal está lindo…Qdo tiver um tempinho….venha conhecer o Meu Cantinho…
    "Procure agradar pessoas do seu círculo sempre que puder, mesmo sem motivo. Flores, um bombom, um pedaço de torta que você mesmo fez, uma cd com músicas que você achou bonitas e te lembraram a pessoa,um comentário em seu blog, qualquer coisa criativa que lhe ocorra.Você vai se sentir bem e elas vão se sentir felizes."
    Passei para te desejar um final de semana maravilhoso e dizer que:

  5. Querida amiga ,
    Elen
     
    Sem palavras pela felicidade
    Que nesse exato momento,
    meus olhos fitam a raridade,
    Deste teu coração de alento.
     
    Nesta paz que se faz branca
    Envolvendo-me neste momento,
    brota numa canção franca,
    Meu canto de agradecimento!
     
    Se hoje consigo rimar
    mesmo sem saber se mereço
    se ouso ainda escrever
     
    alguns versos sem pensar
    é a ti que agradeço
    Oh, fonte inspiradora!

  6. Unknown Says:

    Wow Gold Wow EU Gold Wow US Gold WOW GOLD World Of Warcraft Gold World Of Warcraft Eve isk Eve online isk Guild Wars Gold Guild Wars Money GW GOLD Maplestory Runescape gold RF Online RF Online Dalant Tales of pirates wow gold Runescape RF online blog MMo blog Internet game guide wow gold Dofus EVE Online EverQuest II Final Fantasy XI Gaia Online Guild Wars Lineage II (US) MapleStory (US) RF online Scions Of Fate SilkRoad Star Wars Galaxies Tales Of Pirates The Lord Of The Rings Online (EU) The Lord Of The Rings Online (US) World of Warcraft (EU) World of Warcraft (US) Game forums Gaming 2Moons Age of Conan Anarchy Online ArchLord Cabal City of Hero City of Villains Dofus Dungeons&Dragons Online Eve Online EverQuest EverQuest II Final Fantasy XI Gaia online Guild Wars Knight online Lineage II Lord of the Rings Online Maple Story RF Online Runescape Scions of Fate shaiya Star Wars Galaxies World of Warcraft

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s