SER OU NÃO SER…

 

 
"A violência é estrada de terra batida,
cuja poeira nunca se assenta"
Elen de Moraes
 
 
 
SER OU NÃO SER… 
 
(Borboleta poeta)
 
 
 
Não sei se sou poeta por dizer em versos
Tudo que à mente me vem, liricamente.
Ou porque o ódio e o amor não são reversos
Para mim. E eu os vivo intensamente!

Não sei se sou poeta p’elo pranto que cai
Dentro do peito, por esta gente sofrida.
Ou porque, por ideais, meu ser se esvai, 
Quando a inspiração abre mais a ferida.

Não sei se sou poeta p’ela dor que invento,
Ou porque me faceto em muitos sentimentos.
Só sei que não sei mais se sou, ou não, poeta.

Mas sou poeta ao compor este soneto.
Aqui, ponho alma e coração em dueto.
Neste momento sei que meu EU se completa
 

 
(Rio de Janeiro – Br)
 

Também publicado no site
"Varanda das estrelícias"
http://www.joaquimevonio.com/

2 Respostas to “SER OU NÃO SER…”

  1. António Says:

    És poeta sim…
    Ao libertares o que sentes com este lirismo, só o podes ser amiga querida.
    lamentanta-se as guerras, os ódios e ouvindo esta maravilhosa melodia, nossa alma  enleva-se para escrever poesia. 
    És poeta sim…
    Pelo bom gosto que impões neste maravilhoso Space, pela traquilidade que nos faz sentir num acto de beleza.
    És poeta sim…
    Pelo soneto que nos ofereces como pedaço de ti, do teu carinho e amor à vida.
    Obrigado minha querida amiga pela simpática visita ao meu Space onde procuro implementar a paz e a tranquilidade que infelizmente tanto falta no mundo.
    Zumaia
     

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: