MÁGICAS MÃOS E ASAS CORTADAS

 

MÁGICAS MÃOS
 
                A Hélio Beirão

José Raposo 
 
 
Mágicas mãos ao acariciar
O corpo sinuoso de uma dama,
Fazem-na suspirar e arder em chama,
De prazer gemer e de dor chorar.
 
Abraçando-se a ela, com fervor,
Arranca-lhe da alma, melodias,
Fazendo das tristezas, alegrias,
Dando à vida mais luz e mais calor.
 
Fundidas, duas almas, numa só,
Unidas no bater dum coração,
Lamentam a dor que a saudade encerra.
 
Dedilhando as cordas de dó a dó,
A maestria do amigo Hélio Beirão,
Dá luz e vida à viola da terra.

 

ASAS CORTADAS
 
 
 
José Raposo

 

O meu amor, certa vez, me jurou
Que me deixaria sempre à vontade.
Mas, no mesmo dia ela me cortou
As asas e tirou-me a liberdade.
 
Minhas penas, outra vez, crescerão.
De novo sei que voar poderei.
Por menos comida que haja no chão,
Jamais, noutro lugar, eu pousarei.
 
Minha sede ela sempre há de matar,
Na altura que sedento eu estiver
Ou quando lágrimas eu vir rolar,
 
Vindas do belo olhar dessa mulher.
E haverei sempre de me contentar
Com o pouco ou muito que ela me der.

 

3 Respostas to “MÁGICAS MÃOS E ASAS CORTADAS”

  1. Jocélio Says:

    Bom dia Elen! sempre que posso venho ao seu space, saiba que é uma satisfação vir aqui, pois, admiro muito o seu trabalho poético. Te desejo uma boa quinta feira.
     
    Um carinhoso abraço.

  2.  
    LINDISSIMA!!!  LINDISSIMO SPACE!    TUDO FANTÁSTICO!!!!   BEIJOS MILLLLL
    VEM VISITAR O MEU: 
    http://luarenta.multiply.com/

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: