INSENSATEZ

 

 

  
 
 
 
 
 
 
 

 

INSENSATEZ

 

Elen de Moraes
 

Dói a tua ausência!
Choro a tua falta.
As tuas lembranças que se misturam
Às brumas do meu pranto,
Vão e vêm como a cerração
Que encobre os vales
Nas madrugadas invernais…
Nessas noites encapeladas pela desilusão,
Nessas horas mortas, vazias de amor,
Quando os teus fantasmas me atormentam
E fazem com os meus sentidos
Uma orgia sem fim,
Eu rolo na cama e me perco
Entre os lençóis do meu desejo
E sofregamente eu beijo
O teu vulto sedutor
Que trago gravado na memória,
Em ferida aberta no meu peito…
Ó noite envolta de amarguras,
Coberta com a manta inglória
Das perdidas ilusões,
Manchada pelas desventuras
Que encrespam minha alma,
Amanheça e traga com o sol,
De volta, o meu amor,
A minha eterna paixão…
Ou me adormeça de vez
E apague em mim essa dor,
Essa minha insensatez!

 

Ouça no Media Player este poema
gravado
na voz da autora. 

 

  

       Art by Lenya Terra 

 

Uma resposta to “INSENSATEZ”

  1. Eu queria, Deus o sabe, poder voar,
    ser pássaro, ou até mesmo, borboleta,
    com muito amor e carinho em ti pousar,
    minha pétala liláz de violeta
     
    Beijo
    Nando

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: